UFOPA divulgará resultado PSEI hoje 20 de abril

UFOPA divulgará resultado PSEI; que está em na sétima edição do Processo Seletivo Especial Indígena (PSEI), que começou em 2011, e a terceira edição do Processo Seletivo Especial Quilombola (PSEQ), que se iniciou em 2015. Atualmente a Ufopa conta com 94 discentes quilombolas e 297 alunos indígenas, oriundos de 18 etnias.

UFOPA divulgará resultado PSEI hoje 20 de abril

O resultado final do PSEI será divulgado hoje, 20 de abril, no site da Ufopa: www.ufopa.edu.br.

PSEI

Em 2017, a instituição ofertou 54 vagas para cada um dos processos. Se houver vaga ociosa por ausência de habilitação ou por qualquer outra motivação, haverá segunda chamada”, conforme informações da Diretora de Ações Afirmativas, Elenise Arruda.

Concorrência

De acordo com a Diretora de Ensino da Ufopa, Poliana Fernandes Sena e Sousa, este ano o Processo Seletivo Especial Indígena (PSEI) teve 476 candidatos inscritos, com provas aplicadas em Santarém, Oriximiná e Jacareacanga. “Para os indígenas, o curso mais concorrido foi o de Pedagogia, seguidos pelo de Farmácia, Direito, Licenciatura em Letras Português-Inglês e Licenciatura em Ciências Biológicas”, explica Poliana Sousa.

Segundo a Diretora de Ensino, as principais etnias que participam desse processo são: Wai-wai, de Oriximiná; Munduruku, do alto Tapajós; Borari e Arapiuns; Tupinambás e Tupaiu. “O processo seletivo indígena finaliza-se esta semana, com o preenchimento de 54 vagas. Na próxima semana já se inicia o processo de habilitação dos alunos indígenas aprovados”.

PSEQ

O Processo Seletivo Especial Quilombola (PSEQ) contou com 290 candidatos inscritos, com provas realizadas em Santarém, Oriximiná e Óbidos. O curso mais concorrido também foi o de Pedagogia. As principais comunidades quilombolas que participaram do processo foram: Último Quilombo, Araribama, Pacoval e Bom Jardim. “Foram 54 vagas ofertadas, todas preenchidas, com processo encerrado na semana passada”.

Diferente do Processo Seletivo Regular (PSR), no qual é utilizada a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para ingresso nos cursos de graduação da Ufopa; os processos seletivos especiais utilizam uma metodologia diferenciada para selecionar os candidatos indígenas e quilombolas, que devem comprovar sua origem. No PSEI, a seleção é composta por prova de redação em língua portuguesa e entrevista, enquanto que o PSEQ consiste de prova de leitura e interpretação de textos.

Políticas de Ações Afirmativas UFOPA

Além do ingresso diferenciado, a instituição vem, nos últimos anos, buscando implementar políticas de ações afirmativas visando à melhoria da qualidade de aprendizagem dos alunos indígenas e quilombolas dentro da Universidade.

Coordenado pela Pró-Reitoria de Gestão Estudantil (Proges), em parceria com a Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Proen), o Ciclo Básico Indígena é uma das ações que vêm sendo colocadas em prática visando à excelência acadêmica dos alunos. Resultado das reivindicações dos discentes indígenas; o Ciclo Básico é uma formação inicial, desenvolvida por meio de ações de ensino e de extensão, que contempla conteúdos das áreas de Ciências Exatas, Ciências Humanas, Tecnologias e Letras – Língua Portuguesa.

Outro avanço previsto é a aprovação pelo Conselho Universitário (Consun) da resolução da Política de Ações Afirmativas e Promoção da Igualdade Étnico-Racial da Ufopa; que tem por objetivo a defesa dos direitos humanos e da igualdade étnico-racial e de gênero, além da garantia dos direitos das pessoas com necessidades especiais. No âmbito da resolução, a instituição entende como “ação afirmativa” um conjunto de medidas e ações, específicas e especiais, necessárias para contribuir com a afirmação da dignidade, da identidade e da cultura de grupos discriminados e vitimados pela exclusão social, ocorridos no passado ou no presente, bem como com a diminuição da desigualdade social.

Informações referente aos alunos indígenas da Ufopa

-Nº de alunos indígenas até 2016: 297

-Nº de alunos ingressantes no Processo Seletivo Especial Indígena (PSEI) 2017: 54

-Nº Total de alunos indígenas a partir de 2017: 387

O que é o Processo Seletivo Especial Indígena (PSEI)?

É a seleção diferenciada de candidatos indígenas para provimento de vagas nos cursos de graduação oferecidos pela Ufopa. É realizada pela instituição desde 2011, sendo composta por duas fases: prova de redação em língua portuguesa e entrevista.

Etnias atendidas pela Ufopa através do PSEI: 18

1-Borari

 

2-Borari Arapiun

 

3-Borari Tapuia

 

4-Cara Preta

 

5-Jaraqui

 

6-Juruna

 

7-Kaxuyana

 

8-Kumaruara

 

9-Maytapu

 

10-Munduruku – Alto Tapajós

 

11-Munduruku – Médio Tapajós

 

12-Munduruku – Baixo Tapajós

 

13-Tapajó

 

14-Tapuia

 

15-Tupaiú

 

16-Tupinambá

 

17-Wai-Wai

 

18-Sateré-Mawé

Distribuição de discentes indígenas por instituto: 2011 a 2016

-Instituto de Ciências da Educação (Iced) – 44%

-Instituto de Ciências da Sociedade (ICS) – 19%

-Instituto de Ciências e Tecnologia das Águas (ICTA) – 18%

-Instituto de Biodiversidade e Florestas (Ibef) – 8%

-Instituto de Engenharia e Geociências (IEG) – 6%

-Instituto de Saúde Coletiva (Isco) – 5%

 Institucionalização do Processo Seletivo Especial Indígena:

-Aperfeiçoamento do Ciclo Básico Indígena;

 

-Programa de Facilitação de Aprendizagem;

 

-Programa de Atendimento Psicossocial;

 

-Cursos de Apoio Permanentes (Língua Portuguesa, Informática, Metodologia Científica);

 

-Fortalecimento do Plano Nacional de Assistência Estudantil (Bolsa MEC/Bolsa Permanência).

O que é o Ciclo Básico Indígena?

Corresponde ao processo de formação básica inicial, em ensino superior, destinada aos alunos indígenas provenientes do Processo Seletivo Especial Indígena. Com duração de dois semestres, a formação contempla conteúdos das seguintes áreas: Ciências Exatas, Ciências Humanas, Tecnologias e Letras – Língua Portuguesa, desenvolvidas por meio de ações de ensino e extensão.

Objetivo Geral

Mensurar a proficiência em Ciências Exatas, Humanas Tecnologias e Letras dos estudantes recém-ingressados na Ufopa, por meio de Processo Seletivo Especial Indígena, visando a proporcionar a excelência acadêmica destes, com expectativas na diminuição da retenção e evasão universitária.

Objetivos Específicos

-Promover a integração e melhores condições para a permanência dos(as) alunos(as) indígenas que ingressam na Ufopa pelo Processo Seletivo Especial;

 

-Desenvolver metodologias de ensino, extensão e produção de conhecimento que valorizem e reconheçam as cosmologias e modo de vida dos povos indígenas;

 

-Fortalecer os processos identitários e organizativos dos povos indígenas;

 

-Promover o intercâmbio perene entre a Ufopa e as comunidades indígenas;

 

-Oferecer atividades de formação sobre os princípios da interculturalidade e a realidade dos povos indígenas.

-Disciplinas Ofertadas: Língua Portuguesa, Matemática, Metodologia Científica e Tecnologias.

-Tempo de Duração: 2 semestres letivos.

Informações sobre os alunos quilombolas da Ufopa

-Nº de alunos quilombolas até 2016: 94

-Nº de alunos quilombolas ingressantes pelo PSEQ 2017: 54

-Nº total de alunos quilombolas a partir de 2017: 148

O que é o Processo Seletivo Especial Quilombola?

Seleção diferenciada de candidatos quilombolas para provimento de vagas nos cursos de graduação oferecidos pela Ufopa. Começou em 2015 e consiste de prova de leitura e interpretação de textos.

Informações disponíveis no site da UFOPA.

Acesse outros vestibulares que estão disponíveis para 2017.

Conheça as Universidades e Institutos Federais de Educação que utilizam o Sisu para ingresso em seus diversos cursos.

0 comments… add one

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.