Questão comentada cidadania em Atenas, da FMABC

(FMABC/2018) A concepção de cidadania no contexto ateniense (séculos
VI a.C a IV a.C) e as instituições provenientes do legado cultural greco-romano foram referências importantes para a cultura política ocidental. A cidadania, em Atenas, era restrita aos
A) indivíduos naturais de Atenas, filhos de pai ateniense, do sexo masculino, proprietários de terras e maiores de 18 anos, e que deveriam, ainda, defender a cidade-estado no caso de conflitos bélicos.
B) homens letrados da elite ateniense, com mais de 21 anos, excluindo-se os estrangeiros ou eupátridas, considerados os únicos indivíduos aptos a conduzir o
povo, de acordo com a concepção hierarquizada de democracia daquele tempo.
C) homens bons maiores de 20 anos que haviam se estabelecido e acumulado posses naquela cidade-Estado, independentemente de sua origem, e que comprovassem terem tempo livre para se dedicar às questões públicas.
D) patriarcas, líderes de famílias extensas, que estivessem na maturidade e em dia com seus impostos, e aos ex-escravos ou prisioneiros de guerra, premiados por terem participado em alguma guerra em defesa de Atenas.
E) anciãos (assim considerados os homens com mais de 60 anos), que por sua riqueza recebiam a denominação de aristocratas e eram eleitos os representantes do povo segundo os princípios da democracia ateniense.

RESOLUÇÃO:
De acordo com o princípio da isonomia de direitos políticos estabelecido por Clístenes, a propriedade fundiária é uma exigência para ser cidadão em Atenas.
Por eliminação, alternativa A.
Resp.: A

VEJA TAMBÉM:
Questão comentada sobre legislação na antiguidade, do Enem 2013

0 comments… add one

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.