Saiba como a arquitetura pode melhorar a autoestima e qualidade de vida das pessoas

Na arquitetura, como na vida, há sempre uma história para contar, uma vida para transformar e uma experiência para aspirar. O design bem pensado deve sempre ter a intenção de melhorar nossa qualidade de vida e alterar drasticamente nossa experiência no mundo.

Pensando nisso, decidimos falar sobre arquitetura e como ela pode melhorar a autoestima e qualidade de vida das pessoas.

Como a arquitetura melhora a autoestima e qualidade de vida

Como arquitetos e designers, cabe a esses profissionais reconhecer a conexão integral entre seus projetos e o impacto que eles causam no bem-estar humano, dentro dos prédios e comunidades onde estão localizados.

De acordo com análises, as pessoas gastam até 90% do tempo em espaços interiores. Portanto, os espaços onde nós vivemos, trabalhamos e relaxamos têm um enorme impacto no nosso bem-estar geral e emocional.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), o ambiente em que o ser humano habita tem importância em como o afeta psicologicamente e fisicamente, não é a toa que algumas cores de parede são indicadas para promover o relaxamento e diminuir a ansiedade, por exemplo.

Existem certos parâmetros comportamentais que definem e determinam o estado geral de bem-estar de qualquer população. Normas que devem servir de guia para todo arquiteto ao realizar um projeto de design, isso inclui as cores e formatos utilizados num ambiente de acordo com a sua utilidade, como exemplo, escritórios, quarto de estudos, sala de estar, entre outros.

A arquitetura e a sua conexão com as pessoas

Há fortes evidências indicando que se sentir próximo e valorizado por outras pessoas é uma necessidade humana fundamental e que contribui para o bom funcionamento da sociedade em geral.

É claro que as relações sociais atuam como um amortecedor contra a deterioração da saúde mental das pessoas em crise. Como arquitetos, é dever do profissional projetar bairros que promovam um senso de comunidade por sua abundância de espaços públicos, ruas orientadas para o tráfego de pedestres, acesso fácil aos locais de interação social, como centros comunitários, academias e igrejas, diferentemente do modelo tradicional de arranha-céus da cidade. Edifícios públicos do passado que levam à alienação social.

Estudos demonstraram que a capacidade de estar ciente do que está acontecendo no presente melhora diretamente nossa sensação de bem-estar. Como designers, os arquitetos são desafiados a criar estruturas que sempre surpreendem e animam a mente com o uso de espaço e materiais que ampliam o horizonte das pessoas.

No papel da arquitetura como designer, é extremamente importante continuar a criar espaços que informam, inspiram e despertam inatamente a curiosidade e sensação de surpresa nas pessoas.

A arquitetura não se trata apenas de projetar ambientes luxuosos, uma de suas funções e oferecer as pessoas um lugar que tem a sua cara, o qual possa chamar de lar, sentir-se confortável mesmo que seja o seu ambiente de trabalho.

Como podemos observar, a arquitetura transforma a autoestima e qualidade de vida das pessoas, uma vez que oferece a elas exatamente o que desejam e as deixam vislumbradas com os resultados.

Gostou deste artigo? Veja mais conteúdo informativo e de qualidade aqui no blog do vestibular.

0 comments… add one

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.