Questão resolvida sobre o rap na cultura indígena, do Enem

(Enem/2014 – PPL) Sem flecha, na rima

O grupo de rap Brô MCs, criado no final de 2009, é formado pelos pares de irmãos (daí o “bro”, de brother) Bruno/Clemerson e Kelvin/Charles, jovens que cresceram ouvindo hip hop nas rádios da aldeia Jaguapiru Bororo,
em Dourados, Mato Grosso do Sul.
— Desde o começo a gente não queria impor uma cultura estranha que invadisse a cultura indígena — afirma o produtor, chamando a atenção para o grande destaque do Brô MCs: as letras em língua indígena.
Expressar-se em língua originária e fazer com que os jovens indígenas percebam a vitalidade do idioma nativo é uma das motivações do grupo.
A dificuldade maior vem dos críticos, que não aceitam  o fato de que a cultura indígena é dinâmica e sempre incorpora novidades.
— “Mas índio cantando rap?”, tem gente que questiona. O rap é de quem canta, é de quem gosta, não é só dos americanos — avalia Dani [o vocal feminino].
BONFIM, E. Revista Língua Portuguesa, n. 81, jul. 2012 (adaptado).

Considerando-se as opiniões apresentadas no texto, a indagação “Mas índio cantando rap?” traduz um ponto de vista que evidencia

A) desqualificação dos indígenas como músicos,  desmerecendo sua capacidade musical devido a sua cultura.
B)  desvalorização da cultura rap em contrapartida às  tradições musicais indígenas, motivo pelo qual os índios não devem cantar rap.
C) preconceito por parte de quem não concebe que os índios possam conhecer o rap e, menos ainda, cantar esse gênero musical.
D)  equívoco por desconsiderar as origens culturais do gênero musical, ligadas ao contexto urbano.
E)  entendimento do rap como um gênero ultrapassado em relação à linguagem musical dos indígenas.

RESOLUÇÃO:
A frase ““Mas índio cantando rap?” mostra o estereótipo criado acerca do índio, como um ser que não pode ir além de sua cultura, que deveria realizar sempre as mesmas atividades e costumes.
Resp.: C

VEJA TAMBÉM:
Questão resolvida sobre hip hop, do Enem 2015

0 comments… add one

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.