Questão comentada sobre bactérias, do Albert Einstein 2017.

(Albert Einstein 2017 – Medicina)  Seres humanos e bactérias têm um longo histórico de interações. Ancestralmente, uma relação conflituosa de parasitismo, com bactérias invadindo e interferindo no equilíbrio dinâmico da fisiologia humana e sendo responsáveis por um grande número de infecções e enfermidades. Mais tarde, como organismos fermentadores, cuja ação as tornou interessantes aliadas na fabricação de vinagres e laticínios e, mais recentemente ainda, em técnicas de biotecnologia.

Ecologicamente, as bactérias são imprescindíveis em processos de decomposição da matéria orgânica, no ciclo biogeoquímico do nitrogênio e na produção de glicose e o oxigênio molecular (…)

(Scientific American Brasil, ano II – nº 14, ‘A MAIS RECENTE REDE SOCIAL’)

Após a leitura do texto, um estudante do ensino médio fez as afirmações a seguir. Assinale a INCORRETA.
A) Superbactérias causadoras de doenças em seres humanos apresentam alterações em seu DNA, provocadas por antibióticos utilizados indiscriminadamente por nossa população.
B) Lactobacilos, utilizados em larga escala na indústria de alimentos como queijos e iogurtes, realizam o processo de glicólise, sendo capazes de produzir ácido lático.
C) Certas bactérias, juntamente com fungos, são, em um ecossistema, responsáveis pela decomposição de organismos mortos.
D) Bactérias nitrificantes, presentes no solo, são responsáveis pela produção de nitritos e nitratos; estes últimos são absorvidos pelas plantas para a produção de compostos orgânicos nitrogenados. Por outro lado, as cianobactérias realizam fotossíntese, produzindo glicose e liberando oxigênio para o ambiente.

Resolução:
O surgimento das superbactérias é um evento casual, ou seja, as mutações que ocorreram no DNA bacteriano, responsáveis pelas novas características das bactérias, não foi induzida pelo uso indiscriminado de antibióticos. Estes apenas selecionam as cepas (variedades) resistentes que, através da reprodução, multiplicam-se muito rapidamente.
Resp.: A

0 comments… add one

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.