Caixa libera o pagamento de novembro do Bolsa Família

Bolsa Família (Imagem: Divulgação)

Neste mês de novembro, a Caixa Econômica Federal deu início ao pagamento da parcela mensal do novo Bolsa Família, alcançando milhões de famílias em todo o país.

Os beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final 1 começaram a receber o auxílio nesta sexta-feira, dia 17.

Contudo, um destaque importante é que moradores de 286 municípios distribuídos em quatro estados brasileiros – Amapá, Amazonas, Paraná e Santa Catarina – que foram afetados por eventos climáticos, também estão recebendo o pagamento nesta sexta-feira, independentemente do NIS.

O objetivo é auxiliar essas comunidades que enfrentaram adversidades climáticas recentes. Além disso, o pagamento foi unificado em 55 municípios do Amazonas e na cidade de Tartarugalzinho, no Amapá, que foram atingidos pela seca.

Em Santa Catarina e no Paraná, o pagamento está sendo realizado para todos os NIS em 160 municípios catarinenses e 70 municípios paranaenses.

A causa dessa ampliação se deve às chuvas intensas e ciclones extratropicais que afetaram essas regiões.

A lista completa dos municípios beneficiados pode ser conferida na página do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

O novo Bolsa Família continua a trazer benefícios adicionais para as famílias brasileiras.

Pelo segundo mês consecutivo, as mães de bebês com até seis meses de idade estão recebendo o Benefício Variável Familiar Nutriz, um adicional que corresponde a seis parcelas de R$ 50.

Este adicional tem o objetivo de garantir a alimentação adequada das crianças nos primeiros meses de vida. Neste mês, esse benefício está sendo destinado a 349 mil mães, totalizando um investimento de R$ 16,8 milhões.

Com esse novo acréscimo, o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome anuncia que a implementação do novo Bolsa Família está praticamente completa, proporcionando um suporte ainda maior às famílias em situação de vulnerabilidade.

Além do Benefício Variável Familiar Nutriz, o Bolsa Família oferece outros acréscimos.

As famílias com gestantes e filhos de 7 a 18 anos recebem um adicional de R$ 50, enquanto aquelas com crianças de até 6 anos têm um acréscimo de R$ 150. Assim, o valor mínimo do benefício é de R$ 600, mas com os adicionais, o valor médio do benefício aumenta para R$ 677,88.

Neste mês de novembro, o programa de transferência de renda do Governo Federal alcançará um total de 21,18 milhões de famílias em todo o Brasil, resultando em um gasto de R$ 14,26 bilhões.

Uma ação importante que ocorreu no mês passado foi a segunda etapa da qualificação automática de dados do Cadastro Único, que integra informações do Bolsa Família com o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS).

Esse cruzamento de informações resultou na exclusão de 571,34 mil famílias do programa em novembro, pois suas rendas estavam acima das regras estabelecidas pelo Bolsa Família.

O CNIS, com mais de 80 bilhões de registros administrativos, é uma ferramenta crucial para garantir que o auxílio seja destinado às famílias que realmente necessitam.

Em contrapartida, outras 260 mil famílias foram incluídas no programa em novembro.

Essa inclusão foi possível graças à política de busca ativa, que se concentra em identificar as pessoas mais vulneráveis que têm direito ao complemento de renda, mas que não estavam recebendo o benefício.

Desde março, 2,66 milhões de famílias foram incluídas no Bolsa Família, fortalecendo ainda mais o programa de assistência social.

Vale destacar que cerca de 2,54 milhões de famílias estão atualmente enquadradas na regra de proteção em novembro.

Essa regra, em vigor desde junho, permite que famílias cujos membros encontrem emprego e melhorem sua renda recebam 50% do benefício a que teriam direito por até dois anos, desde que cada integrante receba até meio salário mínimo.

Para essas famílias, o benefício médio é de R$ 372,52, o que contribui significativamente para o sustento de suas necessidades básicas.

O pagamento do adicional de R$ 150 começou em março, após um rigoroso pente-fino realizado no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com o objetivo de eliminar fraudes e assegurar que o auxílio chegue às famílias que verdadeiramente precisam.

No modelo tradicional do Bolsa Família, o pagamento ocorre nos últimos dez dias úteis de cada mês, permitindo que os beneficiários consultem informações sobre as datas de pagamento, o valor do benefício e a composição das parcelas por meio do aplicativo Caixa Tem, utilizado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

A medida visa facilitar o acesso das famílias aos recursos e garantir uma distribuição eficaz dos benefícios em todo o país

Sair da versão mobile