Bolsa Família 2023: novas famílias entram no programa

Para tornar possível receber o novo Bolsa Família, um número de aproximadamente 10 (dez) milhões de famílias vão precisar se recadastrar no benefício por conta da falta de informações. Porém, apesar disso, a prioridade do governo federal são os 2,5 milhões de casos que apresentam fortes indícios de fraude no programa social de distribuição de renda.

As parcelas de R$ 600 reais por mês ficam disponíveis para o saque pelo tempo de 120 dias após a data que esta indicada no calendário de pagamentos do Bolsa Família. Nesse sentido, os beneficiários podem consultar o extrato de pagamentos na opção de “Mensagem Auxílio Brasil, contendo o valor do benefício social.

Ao menos, nesse mês de janeiro, o valor médio recebido por família é de R$ 614,21 reais por mês. O programa social está presente nos 5.570 municípios do país. Portanto, em cada uma das cidades do país, há beneficiários do programa Auxílio Brasil/Bolsa Família.

Os recursos financeiros foram garantidos logo depois da aprovação da nova PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Estouro, que aconteceu ainda no final do ano passado. Nesse sentido, a nova PEC permite a expansão do teto de gastos em R$ 145 bilhões de reais. Os efeitos da nova PEC foram oficializados por meio de uma nova medida provisória, que foi publicada no dia 2 de janeiro, pelo próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Auxílio Brasil/Bolsa Família tem novo aumento de famílias beneficiárias

Ainda no último mês de dezembro, o programa social de transferência de renda chegou ao número de 21,6 milhões de famílias beneficiários, o que resultou em um investimento de R$ 13 bilhões de reais no total.

Além disso, já nesse mês de janeiro, mais de 300 mil famílias foram acrescentadas para o programa. Um número bastante significativo para o Auxílio Brasil, que deve voltar a ter o nome de Bolsa Família muito em breve.

Desde o mês de janeiro do ano passado, mais de 8 (oito) milhões de beneficiários já foram incluídos no programa social. Lembrando que para entrar no programa, as famílias precisam se encontrar em estado de pobreza ou de extrema pobreza.

Além disso, para receber o Bolsa Família, a família precisa estar regularmente registrada no sistema do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). A inscrição precisa ser atualizada a cada 2 (dois) anos.

Ademais, houve também um aumento no número de famílias unipessoais, que são as famílias que são compostas por apenas 1 (uma) pessoa. Esse é um aumento que se intensificou a partir do mês de novembro de 2021, ou seja, há mais um ano atrás. O número passou de 8.929.623 beneficiários (28% das 32.166.847 famílias que estão inscritas no Cadastro Único) para 13.912.102 beneficiários no mês de outubro do ano passado (35% das 40.054.367 famílias que estão registradas no CadÚnico).

0 comments… add one

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.