Questão sobre filosofia – crise da razão e do indivíduo -Horkheimer

(UEL/2013) Observe a figura 3 e leia o texto a seguir.

A crise da razão se manifesta na crise do indivíduo, por meio da qual se desenvolveu. A ilusão acalentada pela filosofia tradicional sobre o indivíduo e sobre a razão – a ilusão da sua eternidade – está se dissipando. O indivíduo outrora concebia a razão como um instrumento do eu, exclusivamente. Hoje, ele experimenta o reverso dessa autodeificação.
(HORKHEIMER, M. Eclipse da razão. São Paulo: Centauro, 2000, p.131.)
Com base na figura e nos conhecimentos sobre a crise da razão e do indivíduo na contemporaneidade, em Horkheimer, considere as afirmativas a seguir.
I. A crise do indivíduo implica na sua fragmentação: embora ele ainda se represente, a imagem que possui de si é incompleta, parcial.
II. A crise do indivíduo resulta de uma incompreensão: ignorar que ele é uma particularidade ordenada (microcosmo) inserida numa totalidade ordenada (macrocosmo).
III. O indivíduo, que é unitário, apreende a si mesmo e ao mundo plenamente, faltando-lhe, porém, os meios adequados para comunicar tal conhecimento.
IV. O desenvolvimento das ciências humanas levou a uma recusa da ideia universal de homem: nega-se à razão o poder de fundamentar absolutamente o conhecimento sobre o indivíduo.
Assinale a alternativa correta.
A) Somente as afirmativas I e II são corretas.
B) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
C) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
D) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
E) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

RESOLUÇÃO (Resolução da banca elaboradora de provas da UEL)
I. Correta. A fragmentação é um componente da crise da razão e do indivíduo. Embora continue havendo uma representação do indivíduo (sujeito), ela não será plena, completa, pois, não sendo mais legítimo apelar para qualquer processo de totalização, a fragmentação aparecerá como inevitável.
II. Incorreta. Não há mais a possibilidade de subsumir o particular no geral (o individual no universal), em que a objetividade do particular seria garantida pela objetividade do geral. Essa simetria não é mais válida, desaparecendo as ideias de micro e macrocosmo. Com isso, deixa de funcionar a ideia reguladora de ordem.
III. Incorreta. O indivíduo (sujeito) não é mais pensado a partir da unidade, razão pela qual nenhuma das suas funções é pensada a partir de processos de totalização. Por isso tais limitações não resultam de uma mera insuficiência
da linguagem, em que o indivíduo apreenderia o sentido do mundo, mas não teria os meios para comunicar tal conhecimento.
IV. Correta. As ciências humanas se desenvolvem no âmbito da crise de eficiência explicativa da filosofia especulativa, chamada por Horkheimer de “filosofia tradicional”. Um dos pressupostos que a acompanha é a recusa às explicações racionais totalizadoras. Com isso, tornam-se cada vez mais problemáticas as explicações que apelam a uma ideia universal de homem.
Resp.: B

VEJA TAMBÉM:
Questão sobre filosofia, do Enem 2013
Questão sobre Hipócrates, da FAI 2015
Questão sobre ética, da Unicamp 2016
Questão sobre Montesquieu, do Enem 2013

0 comments… add one

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.