Biologia para Enem – não deixe de revisar

Biologia para Enem – não deixe de revisar
Avalie esta postagem

A biologia é um programa muito extenso e o Enem não cobra detalhes de muitos deles. Segundo o professor de biologia Evandro Marques, tópicos como a zoologia e a botânica são abordados de forma mais geral, não exigindo do estudante detalhes anatômicos dos diferentes grupos. Para esses assuntos, o interessante é focar em adaptações a diferentes ambientes (principalmente a locais secos) e novidades evolutivas de um grupo em relação ao anterior.
Alguns tópicos da biologia são muito recorrentes na prova do Enem e, portanto, merecem cuidado especial.
– SORO E VACINA
– RELAÇÕES ECOLÓGICAS
– CICLOS BIOGEOQUÍMICOS
– ECOLOGIA DE POPULAÇÕES / DESEQUILÍBRIOS (destaque para introdução de espécies em um ecossistema);
– BIOACUMULAÇÃO
– ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS (tópico passou a ser recorrente nas últimas edições)
– TRANSPORTE PELA MEMBRANA (em especial, osmose);
– FOTOSSÍNTESE / FERMENTAÇÃO
– ÁCIDOS NUCLEICOS
–  TRANSGÊNICOS
– SISTEMAS DO CORPO HUMANO (como são muitos, faça alguns exercícios clássicos de cada um).

Segue uma questão modelo Enem envolvendo respiração.
 (UNESP/2013) Na Copa Libertadores da América de 2012, o time do Santos  perdeu de 2 a 1 para o Bolívar, da Bolívia, em La Paz. O fraco  desempenho físico do time santista em campo foi atribuído à  elevada altitude da cidade, onde os jogadores desembarcaram  às vésperas do jogo. Duas semanas depois, jogando em Santos,  SP, o time santista ganhou do Bolívar por 8 a 0. Considerando a pressão atmosférica, a mecânica e a fisiologia  da respiração e, ainda, o desempenho físico dos jogadores do  Santos nesses dois jogos, é correto afirmar que em Santos a  pressão atmosférica é
A) menor que em La Paz, o que implica menor esforço dos músculos intercostais e do diafragma para fazer chegar aos pulmões a quantidade necessária de O2. Disso resulta saldo energético positivo, o que melhora o desempenho  físico dos jogadores quando o jogo acontece em cidades  de baixa altitude.
B) maior que em La Paz, o que implica maior esforço dos músculos intercostais e do diafragma para fazer chegar aos pulmões a quantidade necessária de O2 . Em Santos,  portanto, o maior esforço físico dos músculos envolvidos  com a respiração resulta na melhora do desempenho físico dos atletas no jogo.
C) menor que em La Paz, o que implica maior esforço dos músculos intercostais e do diafragma para fazer chegar aos pulmões a quantidade necessária de O2 . Tanto em Santos quanto em La Paz a quantidade de O2 por volume  de ar inspirado é a mesma, e a diferença no desempenho  físico dos jogadores deve-se apenas ao esforço empregado na respiração.
D) maior que em La Paz, porém é menor a concentração de O2 por volume de ar atmosférico inspirado. Em La Paz, portanto, o organismo do atleta reage diminuindo a produção de hemácias, pois é maior a quantidade de O2 disponível nos alvéolos. A menor quantidade de hemácias resulta no baixo desempenho físico dos jogadores.
E) maior que em La Paz, assim como é maior a concentração de O2 por volume de ar atmosférico inspirado. Em Santos, portanto, com maior disponibilidade de oxigênio, a concentração de hemácias do sangue é suficiente para levar para os tecidos musculares o O2 necessário para a atividade física empregada no jogo.

Resolução:
Em locais de elevada altitude o ar é mais rarefeito e a pressão atmosférica é menor. Dessa forma, além da maior dificuldade para o ar atingir os pulmões, há uma menor disponibilidade de gás O2. Dessa forma, em locais de altitude elevada, os tecidos recebem um menor suprimento de gás O2.
Resp.: E

0 Comentários… add one

Deixe um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.