Questão comentada sobre o poema Pobre Alimária, da Unesp

(UNESP/2019) Leia o poema “Pobre alimária”, de Oswald de Andrade, publicado
originalmente em 1925.

O cavalo e a carroça
Estavam atravancados no trilho
E como o motorneiro se impacientasse
Porque levava os advogados para os escritórios
Desatravancaram o veículo
E o animal disparou
Mas o lesto carroceiro
Trepou na boleia
E castigou o fugitivo atrelado
Com um grandioso chicote
(Pau-Brasil, 1990.)

Considerando o momento de sua produção, o poema
A) celebra a persistência das tradições rurais brasileiras, que inviabilizaram o avanço do processo de industrialização de São Paulo.
B) valoriza a variedade e a eficácia dos meios de transporte, que contribuíam para impulsionar a economia brasileira.
C) critica a recorrência das práticas de exploração e maus tratos aos animais nos principais centros urbanos brasileiros.
D) registra uma rápida cena urbana, que expõe tensões e ambiguidades no processo de modernização da cidade de São Paulo.
E) exemplifica o choque social constante entre as elites enriquecidas e a população pobre da cidade de São Paulo.

RESOLUÇÃO:
O gabarito oficial trouxe opção D, retratando certo conflito entre o moderno e o arcaico, na cidade de São Paulo, nos anos 1920.
Uma leitura do poema, contudo, evidencia os maus-tratos aos animais tanto por parte dos advogados e motorneiros, como por parte dos carroceiros.
Resp.: D

0 comments… add one

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.