Auxílio Emergencial: o que fazer se o pedido for negado?

O auxílio emergencial trouxe alívio financeiro para mais de 50 milhões de trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados. Muitas pessoas perderam seus empregos logo que a pandemia teve início. Diversos trabalhadores contam que foram dispensados pelos patrões, que alegavam não ter condições de continuar a prestação de serviço.

Há casos de pessoas, porém, que dizem se enquadrar nas regras para receber o auxílio, mas tiveram o benefício negado. Foi o que aconteceu com a diversos trabalhadores, que se cadastraram, mas receberam como resposta que outro membro da família já recebeu o auxílio e por isso ela não é elegível. Entretanto, há casos de pessoas que moram sozinhos, e mesmo assim recebeu essa resposta.

Com isso, vem as contas que deixam de ser pagas, aluguel, entre outros, pois o trabalhador não tem onde tirar o dinheiro para pagá-las. Além disso, o pouco dinheiro que ainda tiver é para outras prioridades, como comprar comida e pagar contas básicas como água e luz, quando der.

Depois que tem o beneficio negado, alguns trabalhadores relataram que tentaram contestar no aplicativo da Caixa, mas não conseguiram. Ao acessar o aplicativo, apareceu a seguinte mensagem: “Ops! CPF já cadastrado. Você já solicitou seu auxílio emergencial.”

Ao entrar em contato com a ouvidoria da Caixa, que faz o pagamento do auxílio, e da Dataprev, que cruza os dados para validar quem deve receber o benefício, mas muitas vezes a situação não é resolvida.

Em nota, a Caixa informou que “a responsabilidade pela análise das condições e exigências legais é da Dataprev, com homologação do Ministério da Cidadania. O papel da Caixa se restringe ao pagamento dos benefícios aprovados”.

A Dataprev disse, também em nota, que o Ministério da Cidadania é o órgão responsável pela gestão do auxílio emergencial e define as regras necessárias para adaptação dos critérios legais da concessão do benefício. “A Dataprev atua como parceira tecnológica do Ministério da Cidadania para realizar o reconhecimento do direito do cidadão, de acordo com os critérios da Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020. Com isso, são realizados o processamento e cruzamento de informações dos cidadãos conforme as regras definidas pelo órgão gestor do auxílio emergencial. Os dados utilizados são os constantes nas bases oficiais do governo federal”, afirmou a empresa.

A Dataprev acrescenta que o “reconhecimento do direito do cidadão leva em consideração vários critérios previstos em lei, de acordo com as informações oficiais disponibilizadas naquele momento, nas bases federais, conforme previsto na legislação”.

O Ministério da Cidadania disse que quem teve o auxílio negado, deve contestar diretamente no aplicativo da Caixa.

O governo federal disponibilizou dois sites para consultar a situação do requerimento: www.cidadania.gov.br/consultaauxilio e https://consultaauxilio.dataprev.gov.br . O ministério desenvolveu uma cartilha com o passo a passo para as pessoas acessarem as informações pelos sites. No tutorial, há informações sobre como contestar o resultado do pedido de auxílio emergencial.

O que é o modelo de cooperativa educacional e quais os benefícios para o aluno?

O modelo de ensino que conhecemos é o tradicional onde o professor é o transmissor da educação, sendo a figura principal por compartilhar os seus conhecimentos, enquanto os alunos devem absorver tudo o que está sendo ensinado. Mas você já ouviu falar em modelo de cooperativa educacional?

Antes de falar sobre esta opção, é importante falarmos que o modelo tradicional, algumas vezes, não consegue ser tão eficaz como deveria ser pois alguns alunos não conseguem assimilar o que o professor fala.

Isso pode acontecer por diferentes motivos, mas o principal é a falta de participação e interesse dos alunos nas aulas.

Com isso, é importante que novas estratégias de ensino sejam criadas para trazer a atenção dos alunos para os estudos dentro da escola, e assim fazer com que eles tenham o interesse e a vontade de estar na sala de aula para aprender.

E um modelo que vem chamando muito a atenção é o de cooperativa!

Ao entrevistar Paula Nogueira, professora e co-fundadora da escola de francês Percursos Idiomas, pudemos entender melhor sobre como professores lideram o modelo de cooperativa educacional. Confira a seguir!

O que é o modelo de cooperativa educacional e como ele ajuda os alunos

Algumas pessoas nunca ouviram falar sobre o modelo de cooperativa educacional, já que estamos acostumados com a forma tradicional de ensino nas escolas.

Este modelo foi criado com o objetivo de incentivar e aumentar o interesse de alunos através de participação na troca de conhecimentos. Com a cooperativa educacional, existe uma troca de conteúdos das seguintes formas:

  • Do professor com o aluno;
  • Do aluno com o professor;
  • Entre os alunos.

À primeira vista, o modelo pode não parecer diferente do modelo tradicional, mas existe sim uma grande diferença! No formato de cooperativa, estamos falando em troca de conteúdo e de saberes, o que faz com que os alunos se sintam importantes no processo de aprendizagem.

As escolas que aplicam a metodologia, oferecem trabalhos voltados para a prática de aprendizagem em grupo, além da resolução de problemas e a responsabilidade com a equipe.

Com essa proposta de ensino, os alunos conseguem desenvolver diversas outras capacidades que são essenciais para:

  • Desenvolvimento pessoal e educacional;
  • Formação acadêmica;
  • Melhoria de desempenho cognitivo;
  • Preparo para o mercado de trabalho;
  • Trabalho em equipe;
  • Uma compreensão mais profunda;
  • Um ambiente mais positivo;
  • Cooperação;
  • Habilidade de compreender situações;
  • Habilidade de solucionar problemas e muito mais!

A cooperação educacional em diferentes fatores, sendo a comunicação uma das principais, pois ajuda a fazer com que o trabalho ocorra e com o tempo ela vai se tornando mais objetiva.

Para compreender melhor, esse modelo de ensino tem como objetivo reunir cada participante e fazer com que eles se esforcem para realizar atividades em comum, de forma natural, sem obrigatoriedade.

Conforme os participantes entendem as situações a quais são expostos e conseguem encontrar as soluções para os problemas apresentados, eles vão se desenvolvendo e aumentando a habilidade que adquirem.

Os alunos começam a fazer planos, analises e a criar possíveis alternativas caso algo não saia conforme planejado. Eles aprendem a lidar com problemas que são normais durante os estudos e precisam pensar em estratégias para solucionar os imprevistos, fazendo com que desenvolvam cada vez mais.

No geral, o modelo de cooperativa educacional tem a preocupação de formar cidadãos críticos e analíticos. Ele valoriza as pessoas e respeita a diferença de cada uma delas, incentivando as habilidades de cada aluno. Além disso, valores como honestidade, transparência e solidariedade, também costumam fazer parte do modelo.

Para incentivar os valores, os colégios que aplicam o modelo, costumam buscar por projetos inovadores.

Muitas escolas já utilizar a metodologia de cooperativa?

Por mais que o modelo de cooperativa educacional seja muito eficaz e oferece diversos benefícios para os alunos, ele ainda não se tornou tão popular nas escolas. Isso porque a população está acostumada com o modelo tradicional, sendo necessário uma grande mudança se o modelo fosse implementado em todas as escolas.

Vale lembrar que um bom desenvolvimento do aluno não está ligado apenas a materiais tradicionais como português, matemática e física. Claro, as matérias são essenciais para o aprendizado do aluno, mas também é importante que ele se desenvolva para viver na sociedade.

Infelizmente, a realidade da educação em nosso país é bem diferente de outros. Alunos de escola pública não costumam ter acesso a tantos benefícios como aulas de inglês, de música, artesanato, etc.

Logo, ter o modelo de cooperativa educacional em escolas públicas ofereceria grandes mudanças no desenvolvimento e educação dos alunos. Por enquanto, a metodologia é aplicada apenas em algumas instituições de ensino.

O modelo de cooperativa educacional chamou a sua atenção? Essa é realmente uma opção muito diferente do modelo de ensino que conhecemos, oferecendo muitos benefícios para os estudantes.

Para saber se existe uma escola em sua região que realiza o método, faça pesquisas e busque por opções que sejam reconhecidas e tenham boas avaliações de pais e alunos.

Artigo escrito pela equipe da Percursos Idioma, escola de curso de francês em São Paulo.