Questão sobre o poema 4º motivo da Rosa, de Cecília Meireles

Questão sobre o poema 4º motivo da Rosa, de Cecília Meireles
Avalie esta postagem

(Unioeste/2018) Com base no poema abaixo, assinale a alternativa INCORRETA.
                                    4º MOTIVO DA ROSA – Cecília Meireles
Não te aflijas com a pétala que voa:
também é ser, deixar de ser assim.
Rosas verás, só de cinza franzida,
mortas, intactas pelo teu jardim.
Eu deixo aroma até nos meus espinhos,
ao longe, o vento vai falando em mim.
E por perder-me é que me vão lembrando,
por desfolhar-me é que não tenho fim.

A) As palavras do poema, na maioria, têm sentido metafórico e, conotativamente, “rosa” simboliza a mulher.
B) O poema enaltece a beleza da juventude – rosa/mulher – que, por não perder suas pétalas – atrativos –, sempre será lembrada.
C) As antíteses dos versos 2, 7 e 8 acentuam o dualismo da relação morte e vida, fim e renascimento.
D) Formado por quatro dísticos, o poema se organiza em forma de apóstrofe a um interlocutor não definido.
E) Em termos de ritmo, a segunda estrofe diferencia-se das demais.

Resolução:
O poema retrata a beleza da juventude, que será lembrada mesmo após a morte, como aparece no trecho “Eu deixo aroma até nos meus espinhos, ao longe, o vento vai falando em mim.
E por perder-me é que me vão lembrando, por desfolhar-me é que não tenho fim.”
Resp.: B

Veja também:
Questão comentada sobre “O Trovador”, do Enem 2012

0 Comentários… add one

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.