Questão comentada sobre sociedade cafeeira

(Unesp/2014-2) Ao lado do latifúndio, a presença da escravidão freou a constituição de uma sociedade de classes, não tanto porque o escravo esteja fora das relações de mercado, mas principalmente porque excluiu delas os homens livres e pobres e deixou incompleto o processo de sua expropriação.
(Maria Sylvia de Carvalho Franco. Homens livres na ordem escravocrata, 1983.)
Segundo o texto, que analisa a sociedade cafeeira no Vale do Paraíba no século XIX,
A) a substituição do trabalho escravo pelo trabalho livre assalariado freou a constituição de uma sociedade de classes durante o período cafeeiro.
B) o imigrante e as classes médias mantiveram-se fora das relações de mercado existentes na sociedade cafeeira.
C) o caráter escravista impediu a participação direta dos homens livres e pobres na economia de exportação da sociedade cafeeira.
D) a inexistência de homens livres e pobres na sociedade cafeeira determinou a predominância do trabalho escravo nos latifúndios.
E) a ausência de classes na sociedade cafeeira deveu-se prioritariamente ao fato de que o escravo estava fora das relações de mercado.

RESOLUÇÃO:
A questão envolve uma interpretação do texto, segundo o qual os homens livres e pobres estavam fora das relações de mercado. Segundo o texto, a presença da escravidão freou a constituição de uma sociedade de classes.
Resp.: C

Veja também:
Questão comentada sobre sociedades de massa, da Fatec 2018

0 comments… add one

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.